Soluções de TI verde e eficiência energética

Fonte: Revista RTI (dezembro / 2019)

Divulgação: PROCEL Info

Acesse aqui o artigo diretamente em sua fonte.

Neste trabalho encontram-se as melhores práticas voltadas à eficiência energética, incluindo o conceito de TI verde em um data center. O conteúdo, baseado em relatórios produzidos pela Energy Star e Comissão da União Europeia, indica as principais técnicas relacionadas a equipamentos de TI, energia e climatização, bem como as diretrizes de gestão e monitoramento necessárias para o pleno funcionamento da instalação.

Os data centers são grandes consumidores de energia elétrica e cada vez mais seus serviços são requisitados.

Conforme sua demanda cresce, aumentam a complexidade e a necessidade de um gerenciamento eficiente de energia de climatização. Cerca de 80% das despesas anuais de um data center vêm de custos operacionais e de energia, o que na prática pode representar um elevado desperdício de recursos, caso haja má adequação dos serviços, espaços físicos ou hardware. De maneira mais agravante ainda, dependendo da fonte geradora, a utilização desnecessária de energia pode contribuir para uma maior emissão de gases poluentes atmosfera. O monitoramento da eficiência energética engloba também a utilização média dos servidores serviços, além de sua necessidade de refrigeração, uma vez que o trabalho gerado pela carga crítica precisa ser climatizado adequadamente. Sistemas de climatização são responsáveis por ao menos 45% do consumo de energia em um ambiente de data center.

Um relatório feito em 2016 pelo Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley mostrou que em 2014 os data centers nos EUA consumiram 70 bilhões de kWh, em torno de 1,8% da eletricidade do país. Sua projeção para 2020 era de 73 bilhões de kWh. Esse número foi drasticamente reduzido por diversos fatores, como melhorias na escalabilidade energética dos servidores, armazenamento, rede e na operação da infraestrutura. Sendo assim, é muito importante que se gerenciem, de maneira mais incisiva, os recursos energéticos.

Clique no link abaixo e leia a reportagem na íntegra
Revista RTI – Dezembro 2019.pdf

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s