Mercado de escritórios de SP tem um ligeiro aumento

Fonte: Revista Infra – Mundo Facility

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Segundo Colliers, absorção líquida do segundo trimestre foi 15% superior a do período anterior

Ainda com ritmo lento de crescimento, a absorção líquida no mercado de escritórios das classes A+ / A de São Paulo foi de 25 mil m² no segundo trimestre do ano, número 15% maior do que no período anterior. De acordo com monitoramento da Colliers International Brasil, a região da Barra Funda foi responsável pela maioria da absorção, 19 mil m².

Em relação à taxa de vacância, o mercado fechou o segundo trimestre com elevação de 1% em relação ao período anterior, 24%, para os imóveis das classes A+ / A. O mesmo aconteceu nos imóveis da classe B, que fecharam o trimestre em 18% ante 17% do trimestre anterior.

Quanto aos preços médios pedidos de locação para os imóveis das classes A+ / A, após um ano de queda houve uma ligeira elevação, R$ 99,00 m² / mês, e os valores caminham para uma acomodação. “Além dos preços, as negociações que pressionam os proprietários como carência e allowances também estão se ajustando”, explica Paula Casarini, vice-presidente da Colliers Brasil.

Os preços mais altos encontrados nesta classe são: Faria Lima (R$ 140,00 m² / mês), Itaim Bibi (R$ 126,00 m² /mês), JK (R$ 118,00 m² / mês) e Pinheiros (R$ 106,00 m² / mês). Já os preços médios dos escritórios da classe B sofreram mais uma pequena queda, fechando o período em R$ 78,00 m² / mês, ante R$ 81,00. “A diferença entre os preços das duas classes (A+ / A e B) chega a 27% em algumas regiões e indica um bom momento para inquilinos que buscam edifícios de alto padrão com maior eficiência e com custo atrativo”, finaliza Paula Casarini.

Vale lembrar que a Colliers International Brasil fez uma reclassificação do mercado no início do ano, com um novo mapeamento, visando mais qualidade em seu monitoramento.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Brasil, Facility Management, Real Estate e Mercado Imobiliário e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s