Procel proporciona economia estimada em 10,5 milhões de MWh

Fonte: Portal Brasil

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) respondeu em 2014 por uma economia de energia estimada em 10,5 milhões de megawatts-hora (MWh), ou o equivalente a 2% de todo o consumo do Brasil. A informação foi divulgada pelo presidente da Eletrobras, José da Costa, empresa que coordenou o programa de economia energética.

Em 2014, o programa evitou também a emissão de 1,42 milhão de toneladas de gás carbônico (tCO2) equivalentes. Entre as ações do programa está o Selo Procel, que indica ao consumidor os produtos que apresentam os mais altos níveis de eficiência energética.

José da Costa informou que a Eletrobras está estruturando atividades de prestação de serviços de eficiência energética, visando aproveitar oportunidades de negócio dentro e fora do País: “A eficiência energética está em nosso DNA”, definiu.

O executivo disse que a Eletrobras, como holding, coordena o Comitê Integrado de Eficiência Energética do Sistema Eletrobras, que, entre outras ações, introduziu o critério de eficiência energética nas compras de transformadores para as distribuidoras do sistema, além de começar a implantar a ISO 50.001, norma dedicada à gestão do uso eficiente de energia elétrica, nas empresas Eletrobras Chesf, Eletronuclear, Eletronorte e Itaipu.

“Apenas na holding, as ações da Comissão Interna de Conservação de Energia reduziram o consumo em mais de 5% desde 2013, a partir de ações de conscientização de empregados e de redução de desperdícios em iluminação e condicionamento de ar.”

Edificações

Na quarta-feira (4), a Eletrobras, o Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS) e a Embaixada Britânica apresentaram os resultados do projeto “Desempenho Energético Operacional em Edificações e Medidores Inteligentes”. O projeto teve por objetivo desenvolver conhecimento nas áreas de medição e verificação em edifícios em uso, investigando os potenciais impactos de medidores inteligentes e da etiquetagem energética e propondo a aplicação dessas ferramentas em edifícios corporativos.

Segundo a Superintendente de Eficiência Energética da Eletrobras, Renata Falcão, os resultados obtidos pelos estudos permitem que sejam dados passos importantes para aferir a economia real obtida pelo consumidor ao seguir os preceitos de uma edificação energeticamente eficiente. “A ideia é que, através da utilização de medidores inteligentes, o proprietário do imóvel preserve o seu conforto, ao mesmo tempo em que consome energia de forma eficiente”, disse a Superintendente.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Brasil, Eficiência Energética e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s