Calor nas casas vira desafio para arquitetos

Costumo dizer em minhas aulas que a arquitetura, ou melhor, o papel do arquiteto pode impulsionar o resultado de um projeto ou edificação ao sucesso, considerando não somente a condição de menor carga térmica (ar condicionado), menores e mais inteligentes distâncias (cabos alimentadores de elétrica, que possuem uma importante representatividade em custos de obra), maior acessibilidade e facilidades para a manutenção dos ativos (manutenibilidade), entre outros itens.

No entanto, costumo também dizer que todo este sucesso em relação ao projeto deverá, em muitos dos casos, requerer o envolvimento de outros profissionais, uma equipe de “projeto”, que detenha conhecimentos específicos em cada uma das outras modalidades de engenharia e de OPERAÇÃO e MANUTENÇÃO, agregando assim os seus conhecimentos e experiências (lessons learned).

Esta “junta médica” terá grande importância no resultado do projeto como um todo, incluindo o conforto ao ocupante, melhores condições para a sua produtividade e maior desempenho energético.

Vejam a seguir uma matéria de O ESTADO DE S. PAULO sobre o impacto do calor no conforto e produtividade de profissionais que buscaram refúgio em suas residências durante esta pandemia.

Boa leitura!


Fonte: O Estado de São Paulo

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Ventilação e sombreamento de imóveis são importantes para garantir conforto térmico; atenção ao tema é recente, mas tem crescido

Com pandemia e home office, o calor extremo neste mês deixou ainda mais evidente a falta de conforto térmico em parte expressiva das residências. Pesquisadores já comprovaram que situações como as vividas agora se tornarão cada vez mais comuns com as mudanças climáticas, e, portanto, mudar a forma como se constrói e mantém casas, apartamentos e escritórios precisará mudar – e logo. 

“Não há mais dúvida, a gente tem de se preparar para isso, para interagir com o clima mais extremo da melhor maneira possível”, destaca a engenheira Denise Duarte, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e pesquisadora de conforto ambiental. Ela menciona a tese de doutorado de uma aluna, na qual foram feitas simulações do panorama climático futuro em apartamentos da cidade de São Paulo. 

“Vimos um cenário de aumento de horas de desconforto. Teve um caso que o número de horas em desconforto com o calor aumentou cerca de 250%.” Fora do País, esse quadro também tem preocupado. Denise comenta que em locais como o Reino Unido, por exemplo, as moradias (mais adaptadas para lidar com baixas temperaturas) se tornaram um problema de conforto térmico nas estações quentes. 

A professora diz que um projeto precisa sempre considerar o entorno, mapear as possibilidades e características, e ter como aliados a ventilação cruzada (com janelas em diferentes espaços e variações de abertura) e o sombreamento (com vegetação, brises, cobogós, telas, gradis e outras técnicas que limitam a passagem do sol, mas permitem a troca de ar).

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira de "Operação e Manutenção Predial sob a ótica de Inspeção Predial para Peritos de Engenharia" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo MACKENZIE, professor das cadairas de Engenharia de Manutenção Hospitalar dentro dos cursos de Pós-graduação em Engenharia e Manutenção Hospitalar e Arquitetura Hospitalar pela Universidade Albert Einstein, professor da cadeira de "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNIP / INBEC), tendo também atuado como professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Comentarios do Bloggeiro, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s