Como anda a sua manutenção ou o seu contrato com terceiros?

Esta é uma pergunta sempre interessante e importante para que nos façamos….

Embora vago…, o “como anda” pode conter como significado, por exemplo:

a. Se a execução do contrato ou se as atividades desempenhadas atendem plenamenteao escopo especificado ou contratado

b. Se as atividades estão sendo bem desempenhadas, ou seja, com a respectiva qualidade

c. Se a produção de evidências quanto ao cumprimento das atividades, uso de materiais, etc, estea sendo providenciada pelas equipes

d. Se o seu sistema de gestão está sendo respeitado e adequadamente conduzido, incluindo o sistema de registro e controle

e. Como estão os seus indicadores e o atendimento aos SLAs

f. Se os SLAs implantados atendem efetivamente aos requisitos e necessidades do departamento ou do tomador

g. Entre outros…

Na realidade, todas estas perguntas acima devem ser respondidas através de seu modelo ou sistema de gestão, quando adequadamente customizado para tal. Vejam que utilizei a expressão “customizado” em minha frase anterior, pois é necessário que o seu sistema de gestão seja “moldado” para atender as suas expectativas.

Também é importante lembrar que atrás de um cockpit deverá existir um grande e preparado piloto, sem o qual não se extrairá da maquina todo o seu potencial. De forma análoga, deve-se cuidar para que uma experiente e capacitada equipe de planejamento e controle sente atrás de um sistema informatizado de gestão para a manutenção ou CMMS – Computerized Maintenance Management System.

Todos estes são alguns ingredientes que contribuem (ou não) para o resultado da atividade de manutenção.

Lembrem-se da frase perpetuada por Peter Drucker….”O que não se mede, não se gerencia…

Mas voltando à nossa pergunta do primeiro parágrafo…., será igualmente importante que você realize, ainda que internamente, um programa de acompanhamento e supervisão destas atividades, no molde de uma salutar auditoria.

O processo de auditoria, ao contrário do conceito que pode tirar o sono de alguns, tem por finalidade adicionar uma visão experiente e externa sobre a situação, com o objetivo de se realinhar processos e de “colocar ou manter os carros nos trilhos”…

Montar uma auditoria interna não é um “bicho de 7 cabeças” e falaremos sobre isto em um curso que acontecerá neste próximo 14 e 15 de julho, com uma carga horária de 6hs e totalmente online.

Aos interessados, segue o link direto da página no site da AEA: https://www.aea.com.br/cursos-online/curso-de-auditorias-em-operacao-e-manutencao-predial/

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Cursos & Seminarios / Congressos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s