Hotéis podem economizar até 30% de eficiência energética – Comentários do Blogueiro

O artigo frisa de forma adequada a importante participação da arquitetura (durante a fase de projetos com o posicionamento do edifício frente ao azimute e até mesmo a sua localização geográfica), assim como a importância de novas tecnologias, como a de ar condicionado (sistemas mais eficientes e inteligentes).

Além disto, cabe também ressaltar como importante:

  • A manutenção de fachadas e seus elementos eventualmente mais eficiêntes e especificados na arquitetura, tais como vidros e acabamentos;
  • A preocupação com o aspecto “vedação” da edificação quanto a evitar a infiltração de ar externo além do previsto (também nos remete à manutenção);
  • Os cuidados básicos e até mesmo especiais da manutenção, assegurando não somente a operação de equipamentos (sua condição para operar), como também e principalmente o seu desempenho. Vejam que, em grande parte do que é hoje realizado pelas equipes de O&M, preocupa-se em MANTER as instalações, no que diz respeito a sua conservação e longevidade, e não necessariamente ASSEGURAR O SEU MELHOR DESEMPENHO, ainda que os equipamentos e sistemas sofram desgastes em função do tempo transcorrido em sua vida útil;
  • Os cuidados com a OPERAÇÃO ADEQUADA de seus equipamentos e sistemas, o que demanda o conhecimento do operador não só em relação a sua funcionalidade mas, principalmente, em relação a sua LÓGICA FUNCIONAL, LIMITAÇÕES E DESEMPENHO ESPERADO.

Observem que os dois últimos itens acima demandam a adequada capacitação de suas equipes (treinamento dirigido), o cuidado e a produção de documentação adequada para a O&M e uma GESTÃO MODERNA e amparada por indicadores de performance.

Mais uma vez (como já dissemos aqui neste blog), o gestor não deverá prescindir de ferramentas importantes como indicadores, softwares de gestão e retrocomissionamentos.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Comentarios do Bloggeiro, Comissionamento, Eficiência Energética, Facility Management, Qualidade e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s