Medição de Energia por Telemetria deverá triplicar até 2026

Fonte: revista Infra – Mundo Facility

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Tecnologia da CAS aumenta o volume de informações para as distribuidoras

Ainda pouco utilizada no Brasil, a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão — sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação — deverá triplicar nos próximos dez anos. Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do país, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do País.

Com um enorme potencial de crescimento, já que hoje apenas 3,5% dos clientes de baixa tensão – como residências, pequenos comércios e indústrias possuem telemedição do consumo de energia elétrica – a perspectiva é que as concessionárias passem a investir cada vez mais neste segmento, como explica o consultor de negócios da CAS Tecnologia, Luiz José Hernandes. “Hoje, as distribuidoras de energia elétrica já monitoram em tempo real o consumo de quase 100% dos grupos de alta e média tensão. Dessa forma, o foco de investimento passou naturalmente a ser o consumidor de baixa tensão”, conta.

Inteligência analítica
Benéfica às concessionárias, a medição inteligente aumenta o volume de informações para as distribuidoras de energia elétrica em até 120 vezes, quando comparada a medição tradicional. Isso porque enquanto a medição tradicional de leitura de consumo é feita apenas uma vez ao mês, com a telemetria esse monitoramento é realizado pelo menos quatro vezes ao dia. Dessa forma é possível fazer a análise de diversos aspectos da distribuição para a cidade, como por exemplo, promover análise contínua da demanda por energia elétrica, prever manutenções, reduzir perdas e custos operacionais, assim como oferecer um melhor serviço à população.

Atenta a essa nova necessidade do mercado, que cada vez mais precisa interpretar diversos dados — sejam eles provenientes da telemetria, Scada, CRM, Field Service, entre outros — a CAS Tecnologia apresentou no workshop sua nova plataforma analítica para o setor de energia, denominada Athena. A solução possui alta capacidade de processar grandes volumes de dados e informações em diversos níveis, desde informações táticas e estratégicas até informações operacionais.

Sua capacidade de avaliação em tempo real dos impactos de uma interrupção ou falha na distribuição sobre a sociedade, permite ao sistema sugerir a prioridade de restabelecimento, considerando a quantidade de clientes atingidos, clientes críticos ou prioritários, penalidades regulatórias e de perda de faturamento. “Toda concessionária de energia elétrica possui um limite de vezes em que ela pode ficar sem fornecer energia para uma determinada região do país. Caso ela descumpra a regulamentação da ANEEL, a companhia pode ser punida com multas pré-estabelecidas. Com a plataforma Athena é possível dar suporte a uma melhor decisão de prioridade de restabelecimento com uma avaliação imediata das perdas de faturamento em função da falta de energia e da quantidade de clientes atingidos pela interrupção, contribuindo para um despacho mais eficiente das equipes de campo para atuar no restabelecimento e, assim, definir quais regiões devem ter prioridade, evitando, por exemplo, que a concessionária seja multada”, diz Hernandes.

Disponível para ser acessada de qualquer browser ou dispositivo móvel, a plataforma também está preparada para fazer análises de riscos e de mercado. Ela permite, por exemplo, conhecer de forma precisa o comportamento da carga e contribuir para uma análise mais efetiva do mercado e do suprimento de energia.  Contribui também para a realização de estudos microlocalizados sobre regiões onde a companhia precisa expandir sua rede ou instalar novos transformadores de energia. Com a tecnologia os diretores podem ainda realizar análises estratégicas sobre diferentes unidades regionais negócios, identificando tendências, riscos e oportunidades de melhoria de performance para buscar um melhor serviço ao consumidor.

 

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Artigos Tecnicos e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s