Previsão de consumo de energia cai para 1%

Fonte: Valor Online

Por: Rodrigo Polito

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) reduziram a previsão de crescimento do consumo de energia em 2016, de 2,4% para 1%. A nova estimativa faz parte do Planejamento Anual da Operação Energética (PEN) para o próximo ano. O documento também revisa para baixo a previsão de crescimento econômico em 2016 – de alta de 1,1% para queda de 2%, em relação a 2015.

Os dois órgãos esperam que o consumo de energia em 2016 alcance 64.573 megawatts (MW) médios. O montante equivale a uma redução de 1.011 MW médios em relação à previsão anterior, de 65.585 MW médios.

As premissas que nortearam o planejamento do ONS e da EPE foram a redução da expectativa de crescimento; manutenção da taxa de juros elevada; reprogramação de projetos de investimento; elevação das tarifas de energia; campanhas para racionalização do uso de energia pelas distribuidoras; e adiamento da integração do sistema de Boa Vista (AP) ao Sistema Interligado Nacional (SIN), de outubro de 2017 para março de 2018.

O ONS e a EPE também elevaram em 0,1 ponto percentual a previsão de queda do consumo em 2015, totalizando agora retração de 1,9%, em comparação com o ano anterior.

Também foi revista a taxa média de crescimento do consumo de energia para o período de 2015-2019 -de 3,6% para 3,2% de aumento anual. Para 2015-2020, a estimativa é de crescimento anual de 3,6%. A elevação na previsão para o período 2015-2020 deve-se à uma estimativa de aumento do consumo de energia de 5,4% em 2020.

Com relação a dezembro deste ano, o ONS trabalha com consumo de energia de 64.132 MW médios, o equivalente a queda de 2,3% em relação a igual período de 2014.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Brasil, Cidades, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s