Conta de luz na Grande São Paulo aumenta 113% em 13 meses

Fonte: PROCEL Info

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Dados da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco) revelam que com os novos aumentos aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (30) na tarifa da Eletropaulo – de 17,04% para consumidores de baixa tensão (residências) e de 11,73% para os consumidores de alta tensão (indústrias) – a conta de luz das residências mais do que dobrou em apenas 13 meses (113%) e as indústrias pagarão em média 95% a mais pela energia.

“Esse é um momento decisivo para o setor energético brasileiro, apenas em 2015 foram quatro reajustes: em janeiro com a revisão do reajuste tarifário e com a implementação da bandeira tarifária, que afetou todo o País, em março com o aumento “emergencial” da mesma bandeira tarifária e agora por conta da revisão tarifária anual. É inaceitável que o consumidor tenha um custo deste em um país que deveria ter abundância de energia. O Brasil tem um potencial de economia de R$ 13,6 bilhões nos consumidores finais (indústria, comércio, serviço e residencial) a partir da implantação de projetos de eficiência energética. O desperdício atual alcança a marca 52 mil GWh (Gigawatts-hora) ou 60% de tudo que é gerado na hidrelétrica de Itaipu”, explica o presidente da Abesco, Rodrigo Aguiar.

O novo aumento da Eletropaulo passa a valer a partir do dia 4 de julho de afetará 6,7 milhões de unidades consumidoras na região metropolitana da capital paulista.

* Com informações da assessoria de imprensa da Abesco

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Brasil e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s