Brasil tem a energia mais cara para a indústria entre 28 países, diz Firjan

Fonte: Portal G1

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

O Brasil tem a energia mais cara para a indústria entre 28 países analisados pela Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro).

No Brasil, o preço do megawatt/hora é de R$ 544. A Índia e a Itália estão logo atrás, com preços próximos dos R$ 500.

O Jornal da Globo selecionou outros países do ranking, todos com tarifas mais competitivas. A energia mais barata é a da Argentina, mas lá o setor elétrico conta com subsídios e o preço da energia foi congelado pelo governo.

Custos de geração, transmissão e distribuição: 52,5%. Do valor total da energia brasileira, 52% são custos de geração, transmissão e distribuição, 27% são impostos e o restante se deve às bandeiras tarifárias, às perdas do sistema e aos encargos setoriais.

“No curto prazo a situação deve continuar com preços elevados. A gente está com nível de reservatórios muito baixo e a gente tem que recorrer às usinas térmicas. Isso faz com que o custo suba. E, em um horizonte próximo, a gente não deve ter uma mudança desse cenário. Portanto, no curto prazo, a medida mais eficiente é buscar medidas de eficiência energética dentro das empresas de forma a minimizar os custos pras industrias sem que vc tenha perdas de produção”, aponta Guilherme Mercês, gerente de economia da Firjan.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Brasil e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s