Eficiência não pode esperar o governo

Fonte: Revista Brasil Energia

Acesse aqui a matéria na íntegra, a partir do artigo produzido pelo autor.

São Paulo – Em entrevista à revista Brasil Energia, presidente da Schneider Electric do Brasil, Rogério Zampronha, acredita que o momento é cenário ideal para investir em eficiência energética no país

São Paulo – Boa parte das empresas brasileiras está preocupada em reduzir o consumo de energia, mas ainda considera o governo o principal responsável pelas ações de eficiência energética no Brasil, aponta a pesquisa Radar da Eficiência Energética, realizada este ano pela Schneider Electric Brasil. O levantamento mostrou que 86% das 236 empresas entrevistadas, entre pequenas, médias e grandes corporações, têm planos de reduzir o consumo de energia nos próximos três anos, mas a maioria considera o governo federal o ator mais importante da eficiência energética no país, à frente dos consumidores e da iniciativa privada.

As companhias também não estão preparadas para um eventual corte no fornecimento de energia: apenas 12% têm capacidade para atender o consumo em caso de racionamento. No momento em que o governo conta com a redução voluntária da demanda, entre outras medidas, o presidente da Schneider Electric do Brasil, Rogério Zampronha, acredita que esse é o cenário ideal para disseminar conhecimento e investimentos sobre o segmento.

O executivo, formado em Economia pela USP e à frente da empresa desde 2013, avalia que ainda falta um movimento interno nas próprias empresas, independente de ações governamentais, que consiga fazer com que os projetos de eficiência energética tenham na prática um papel importante no crescimento econômico das corporações que os adotam e da sociedade como um todo.

Confira abaixo a entrevista completa publicada na edição de Junho da revista Brasil Energia

Revista Brasil Energia_Junho.pdf

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s