Em tempos de crise, seja proativo

Fonte: Revista Infra

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Consultor em gestão de pessoas esclarece como profissionais devem agir perante a crise

Em um contexto econômico difícil e instável, uma das principais medidas adotadas pelas empresas é o corte de custos, inclusive por meio de demissões. Os dados divulgados pelo IBGE comprovam que o desemprego chegou a 7,9%, maior taxa desde o primeiro trimestre de 2013, com 7,934 milhões de pessoas desempregadas.

Mesmo para quem está empregado, o momento pede atenção e, sobretudo, proatividade. Segundo o consultor em gestão de pessoas, Eduardo Ferraz, o profissional não pode apenas esperar as coisas acontecerem. “Em situações difíceis a maioria tende a ficar paralisada, retraída e com medo, esperando que a crise passe sem afetá-las. Infelizmente, a crise afeta quase todo mundo e é preciso se antecipar, mostrar empenho, disponibilidade e se oferecer para fazer algo a mais, identificando e criando alternativas que possam melhorar o próprio desempenho e aumentar a produtividade da empresa, por exemplo. Não tenha vergonha de perguntar ao chefe ‘O que posso fazer para contribuir?’ Pessoas assim resolvem os desafios antes de o problema ficar grave”.

Se a empresa está em uma situação muito ruim, a ponto de demitir a qualquer momento, a antecipação também é importante. “Nesse sentido, o funcionário além dar seu melhor, precisa começar a procurar outras oportunidades, reforçar a reserva financeira e não esperar o pior acontecer”.

E para aqueles que vivem trocando de emprego ou pensam em abrir o próprio negócio, o momento pede cautela. “Ainda há boas oportunidades, mas os riscos são maiores. Por isso, planejar detalhadamente os próximos passos é ainda mais importante. E, novamente, é fundamental não ficar parado, seja para garantir o que já se tem ou para aproveitar as oportunidades que aparecem em momentos difíceis”, finaliza o consultor.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Facility Management e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s