Mercado de imóveis comerciais só se recupera em 2017

Fonte: O Estado de S. Paulo

Divulgação: CORENET Global

Acesse aqui o artigo a partir do site da CORENET.

O mercado de escritórios comerciais, que é um dos principais negócios da WTorre, vive um período de baixa, com previsão de se recuperar apenas entre 2017 e 2018, segundo especialistas ouvidos pelo Estado. A combinação de altos estoques e baixa demanda tem colocado esse segmento em perspectiva. “O mercado vai piorar muito antes de melhorar”, disse Máximo Lima, sócio-diretor da gestora Hemisfério Sul Investimentos (HSI).

De acordo com Roberto Patiño, diretor de transações da consultoria imobiliária JLL (Jones Lang LaSalle), o momento é de cautela. “Para cada 5 metros quadrados construídos, 1 metro quadrado está à espera de locatário”, disse. O Estado de São Paulo é o principal mercado do País.

As áreas mais nobres ficam na região das avenidas Faria Lima, Paulista e nos bairros do Itaim, Vila Olímpia e Berrini. O estoque total é de aproximadamente 13,7 milhões de metros quadrados, com preço médio de locação de R$ 93 o metro quadrado. A taxa de vacância está em 22,5%. Segundo maior mercado do País, o Rio de Janeiro tem o aluguel mais caro por metro quadrado, em média de R$ 122 por mês. A taxa de vacância está em 22,1%. “Vejo uma recuperação desse mercado para os próximos três anos”, disse Patiño. “Os projetos novos estão mais escassos e as empresas estão focadas em entregar os empreendimentos em andamento.”

De acordo Lima, do fundo HSI, o preços dos ativos ainda está alto. Primeiro, segundo ele, caem os preços de aluguel, para depois se refletir no preço de venda desses imóveis. “Os preços para locação estão caindo nos últimos 18meses,em torno de 30%”, disse. Lima afirmou que o apetite dos fundos por esse tipo de empreendimento arrefeceu.” Aquisições nessa área serão pontuais.” Demanda. Na contramão do mercado imobiliário, há uma forte demanda no País por galpões logísticos, de acordo com a JLL.

Há 28 milhões de metros quadrados construídos nesse segmento e há projetos para entrega de mais 15 milhões de metros quadrados até 2017. De acordo com Patiño, há grandes grupos com o foco nesse segmento. Fonte: O Estado de S. Paulo – ECONOMIA – 04/05/2015

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Real Estate e Mercado Imobiliário e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s