Domos de concreto construídos sem estruturas de apoio

Fonte: Engenharia Compartilhada

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Quase não se constroem mais conchas, abóbodas e arcos de concreto ou pedra, sobretudo porque esse tipo de construção requer estruturas de apoio grandes e caras, geralmente de madeira.

Dois engenheiros da Universidade de Tecnologia de Viena, na Áustria, pretendem agora reviver essas possibilidades arquitetônicas graças a uma nova técnica de construção que elimina por completo a necessidade de estruturas de sustentação durante a construção.

A laje de concreto é fabricada da forma tradicional, plana, e endurece sobre o solo. Em seguida, infla-se um colchão de ar por baixo da placa, vergando o concreto e formando rapidamente uma concha que se sustenta por si própria – os engenheiros chamam o princípio de “cunha pneumática”.

“É semelhante a uma casca de laranja, que é cortada regularmente e depois achatada em cima da mesa. Nós fazemos ao contrário, começando com uma superfície plana e, em seguida, dobramo-la para formar uma concha,” explica o professor Johann Kollegger, que desenvolveu a técnica juntamente com seu colega Benjamin Kromoser.

Cunha pneumática

Na criação da laje plana de concreto é crucial obter a forma geométrica exatamente correta. Por isso, a placa é constituída por vários segmentos.

São deixados espaços em forma de cunha entre esses segmentos, de modo que todos se encaixem perfeitamente quando a estrutura for erguida.

O colchão de ar que levanta a estrutura é composto por duas folhas plásticas soldadas. Enquanto ele é inflado, um cabo de aço vai sendo apertado em torno dos segmentos de concreto, de modo que eles se elevem no centro e sejam pressionados de fora para dentro.

Para garantir que todos os segmentos de concreto se movam em sincronia perfeita, eles estão conectados com vergalhões de aço de construção.

Como a movimentação surge uma infinidade de pequenas fissuras no concreto, mas isto não parece ser um problema para a estabilidade da concha: “Podemos ver isso em velhos arcos de pedra. Se a forma estiver correta, cada pedra mantém as outras no lugar e a construção fica estável,” garante Kollegger.

Na demonstração da tecnologia, após o concreto estar curado todo o processo foi concluído em cerca de duas horas, erguendo uma concha de concreto de 2,90 metros de altura. Mas os engenheiros afirmam que os cálculos garantem construções de até 50 metros de altura.

O domo de demonstração tem 2,90 metros de altura, mas os engenheiros afirmam ser possível construir estrutura com 50 metros de altura.[Imagem: TU Vienna]

 

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Tecnicos, Pesquisas e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s