AES planeja se desfazer da Eletropaulo

Fonte: Exame

Divulgação: CORENET Chapter Brazil

A controladora da AES Eletropaulo e da AES Tietê no Brasil teve prejuízo atribuível à companhia de US$ 949 milhões no quarto trimestre.

Eletropaulo: para o ano, a empresa registrou prejuízo de US$ 1,13 bilhão, ou US$ 1,71 por ação (.)

A norte-americana AES indicou que planeja se desfazer da Eletropaulo, segundo mostra seu resultado trimestral.

Como parte da mudança estratégica para reduzir a exposição da AES ao setor de distribuição de energia brasileiro, o “guidance” da companhia e suas expectativas até 2020 presumem a desconsolidação da Eletropaulo”, diz o balanço da empresa, publicado na segunda-feira, 27.

A controladora da AES Eletropaulo e da AES Tietê no Brasil teve prejuízo atribuível à companhia de US$ 949 milhões no quarto trimestre, resultado superior à perda de US$ 85 milhões em igual período de 2015.

A receita da empresa, por outro lado, subiu a US$ 3,544 bilhões, de US$ 3,219 bilhões na mesma base de comparação.

Para o ano, a empresa registrou prejuízo de US$ 1,13 bilhão, ou US$ 1,71 por ação. A receita foi de US$ 13,59 bilhões, ante US$ 14,155 bilhões em 2015.

“Os nossos sólidos resultados de 2016 nos posicionam bem para entregar 8% a 10% de crescimento médio anual no fluxo de caixa, nos ganhos e no nosso dividendo até 2020”, disse Tom O’Flynn, vice-presidente executivo e diretor financeiro da AES.

Sobre Alexandre Lara

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira de "Operação e Manutenção Predial sob a ótica de Inspeção Predial para Peritos de Engenharia" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo MACKENZIE, professor das cadairas de Engenharia de Manutenção Hospitalar dentro dos cursos de Pós-graduação em Engenharia e Manutenção Hospitalar e Arquitetura Hospitalar pela Universidade Albert Einstein, professor da cadeira de "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNIP / INBEC), tendo também atuado como professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Brasil e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s