Economia de energia com usina solar fotovoltaica pode chegar a 12%

Fonte: Brasil Energia

Acesse aqui o artigo em sua fonte.

A economia de energia com instalação de placas solares fotovoltaicas pode chegar a aproximadamente 12% com retorno sobre o investimento em cerca de 7,5 anos, segundo estudo de caso que compõe tese de mestrado apresentada no Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio). Segundo o estudo, a economia de energia considera todas as restrições de sombra e uma vida útil de 25 anos para as placas solares.

A tese de mestrado “Análise da Inserção de Geração Solar Fotovoltaica em Grandes Consumidores do Rio de Janeiro” foi defendida pelo aluno de Mestrado Profissional em Engenharia Urbana e Ambiental Pedro Comarella Nogueira, que é economista, e sob orientação do professor Reinaldo Castro Souza, do Departamento de Engenharia Elétrica do CTC/PUC-Rio.

O trabalho considerou o prédio do Ministério da Fazenda, localizado no Centro do Rio de Janeiro, como base de seu estudo, tendo como foco clientes de média ou alta tensão, cuja curva de consumo coincide com a curva média de radiação solar.

O aluno desenvolveu um projeto integral que considerou a implantação de placas solares no prédio do Ministério da Fazenda e análise de 12 cenários econômicos diferentes, tendo como variáveis o câmbio, que utilizou como parâmetro a cotação do euro a R$ 4,50, taxas de inflação, taxas de desconto (ou taxa mínima de retorno exigida pelo investidor), adoção ou não de crédito para investimento inicial, entre outros, a fim de confirmar a viabilidade econômico-financeira da iniciativa.

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira de "Operação e Manutenção Predial sob a ótica de Inspeção Predial para Peritos de Engenharia" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo MACKENZIE, professor das cadairas de Engenharia de Manutenção Hospitalar dentro dos cursos de Pós-graduação em Engenharia e Manutenção Hospitalar e Arquitetura Hospitalar pela Universidade Albert Einstein, professor da cadeira de "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNIP / INBEC), tendo também atuado como professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Eficiência Energética e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s