Energias renováveis e geração distribuída são temas de palestra com foco na construção de cidades inteligentes

Fonte: Jornal do Oeste

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

Imagine uma cidade que gera localmente – por meio de fontes renováveis – parte da energia consumida, não dependendo somente das grandes hidrelétricas. E que tenha, em suas residências e estabelecimentos, medidores que permitam gerenciar o consumo em tempo real, gerando economia de recursos. Muito mais do que uma possibilidade, esse ‘paraíso’ da produção descentralizada de energia é uma necessidade cada vez mais forte. É o que defende um dos maiores especialistas mundiais no assunto, Claudio Lima (foto), coordenador técnico do Programa de Redes Elétricas Inteligentes (Smart Grid), do governo federal, e presidente da AGX Energia (EUA).

Claudio Lima esteve em Curitiba na semana passada, com a palestra “Intersecção entre Smart City, Smart Grid e Geração Distribuída nas Cidades”, durante o Smart City Business America Congress & Expo, que teve o apoio do Sebrae/PR e do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR. A produção e consumo local de energias, aliados à medição ‘inteligente’, em tempo real, é a base do Smart Grid, um conceito de redes ‘inteligentes’, que defende a descentralização da produção de energia, com cada consumidor podendo produzir e armazenar ou vender o excedente.

“Os projetos de iluminação pública hoje são muito verticais, não desenvolvem o potencial. É preciso ter uma visão de sinergia. No poste de iluminação, conectar outros serviços, como sensores, câmeras, carregadores de veículos elétricos”, detalha o especialista. Embora tratem de cidades, os conceitos também são aplicáveis às micro e pequenas empresas.

Segundo o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini, a entidade vem trabalhando em projetos de eficiência energética e energias renováveis. Um deles é o Programa Oeste em Desenvolvimento, em parceria com Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná (Caciopar), Itaipu Binacional e Fundação Parque Tecnológico Itaipu (PTI), Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop).

“Foram mais de 100 unidades agroindustriais mapeadas e, agora, estão sendo desenvolvidas modelagens de uso de energias renováveis, para que elas se apropriem. O Claudio Lima foi contratado para fazer esse estudo”, informa o diretor do Sebrae/PR, que acompanhou em Curitiba a edição de três dias do Smart City, no Expo Unimed. Claudio Lima também está trabalhando com o Sebrae/PR e a Prefeitura de Curitiba em um plano para incorporar conceitos de energias renováveis ao longo da Linha Verde, na Capital. “Esse é um dos temas prioritários no Sebrae/PR. Também temos negociações em andamento em Maringá e na Região dos Campos Gerais”, conta Julio Agostini.

E no turismo, essas temáticas impactam na atividade? O coordenador estadual de Turismo do Sebrae/PR, Aldo Cesar Carvalho, recorda que um dos pilares da competitividade no turismo é a sustentabilidade, não só ambiental, mas, também, sociocultural. “O Sebrae/PR considera muito essa premissa da sustentabilidade. É uma tendência que os empreendimentos de turismo, na modalidade que for, busquem esse tipo de consumidor, cada vez mais sensível a essas questões.” De acordo com Aldo Carvalho, adequações visando o reuso de água, eficiência energética e tratamento de resíduos são diferenciações dos empreendimentos num mercado tão competitivo.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Brasil, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s