Microgeração pode resultar em descontos no CE

Fonte: Ambiente energia

Divulgação: Procel Info

Acesse aqui a matéria em sua origem.

Ceará – Para incentivar a microgeração de energia renovável ou de elevada eficiência energética o Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico do Ceará (Sindienergia /CE) e de empresários ligados ao setor propôs ao Governo do Ceará que os consumidores fortalezenses que passarem a gerar a própria eletricidade a partir de fontes renováveis conectados à rede elétrica estadual possam ganhar um incentivo extra.

Além da redução na conta, poderão se beneficiar com descontos no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e no ICMS. O objetivo da medida é incentivar a criação de novos projetos de mini e micro geração solar, eólica e de outras fontes renováveis.

Apesar de ainda não haver uma negociação formal, a microgeração já está presente no estado através de 25 microgeradores de energia já instalados, de acordo com a Aneel. Os equipamentos mais usados são painéis solares e turbinas eólicas.

A cidade de Fortaleza foi a escolhida para dar início à implantação da microgeração, pois tem um potencial para gerar 20 mil MW de energia solar e 6 mil MW de eólica. De acordo com o Sindienergia os consumidores produzem energia e a repassam para a rede. No caso do Ceará, para a Companhia Energética do Ceará (Coelce), gerando um “crédito de energia” que será posteriormente utilizado para abater consumo.

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Cidades, Eficiência Energética, Sustentabilidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s