Novos rumos na arquitetura sustentável

Fonte: Arquitetando com Sustentabilidade

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

A certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que significa Liderança em Energia e Design Ambiental, é um sistema internacional de certificação e orientação ambiental para edificações, com o intuito de incentivar a transformação de projetos, obras e operações das edificações, com destaque para a sustentabilidade. Foi criada pelo USGBC (Green Building Council dos EUA) há mais de uma década.

Para obter a certificação de uma edificação, o projeto dever ser registrado junto ao Green Building Council Brasil (GBC). Após o registro, a certificação só é validada se for confirmada a existência do que foi estabelecido. Essa certificação é utilizada em 143 países.

As atividades se iniciaram no ano de 2000 a nível global, e em 2007 no Brasil. Hoje, é a principal certificação de construção sustentável para os empreendimentos do Brasil, onde é representado oficialmente pelo GBC-Brasil – Conselho de Construção Sustentável do Brasil.

As edificações interessadas em conquistar o selo LEED devem entrar com pedido de certificação na Plataforma LEED Online, referente ao seu tipo de empreendimento. No Brasil, existem oito selos diferentes:

– LEED NC: para novas construções ou grandes projetos de renovação;
– LEED ND: para projetos de desenvolvimento de bairro;
– LEED CS: para projetos na envoltória e parte central do edifício;
– LEED Retail NC e CI: para lojas de varejo;
– LEED Healthcare: para unidades de saúde;
– LEED EB_OM: para projetos de manutenção de edifícios já existentes;
– LEED Schools: para escolas e
– LEED CI: para projetos de interior ou edifícios comerciais.

Após, a edificação cadastrada passa pelo processo de avaliação do GBC que, no Brasil, leva em conta sete quesitos:

– uso racional da água;
– eficiência energética;
– redução, reutilização e reciclagem de materiais e recursos;
– qualidade dos ambientes internos da edificação;
– espaço sustentável;
– inovação e tecnologia;
– atendimento a necessidades locais, definidas pelos próprios profissionais da GBC, que variam de empreendimento para empreendimento.
Cada quesito tem um peso diferente na avaliação. O empreendimento avaliado pode conseguir até 110 pontos, sendo que, para receber a certificação LEED, é preciso ter pontuação superior a 40. Quanto maior a pontuação da edificação, melhor será o nível do selo conquistado.
Existem quatro tipos:

– Selo LEED: 40 a 49 pontos;
– Selo LEED Silver: 50 a 59 pontos;
– Selo LEED Gold: 60 a 69 pontos;
– Selo LEED Platinum: acima de 80 pontos.

 

Anúncios

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Sustentabilidade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s