Engenheiros podem assinar projetos arquitetônicos

Eu, particularmente, discordo desta decisão, não devido à uma mera diretriz ou lei, mas em relação a capacitação de engenheiros para o desempenho desta função.

Apesar de engenheiro por formação, não vejo em muitos profissionais o dom e a visão de proporcionar a harmonia necessária em um projeto.

Independentemente da eterna discussão entre engenheiros e arquitetos, vejo que cada um tem uma função importante e específica e acho que o mais correto, seria a existência de leis que obrigassem a formação de um time de projetos, considerando a participação de engenheiros e arquitetos, para a elaboração de projetos arquitetônicos que também contemplassem acessos e condições para uma melhor operação e manutenção.

Vejam a matéria abaixo.

Fonte: Gazeta do Povo – Curitiba / PR – Imóveis

Autor: Não encontrado

Divulgação: SINAENCO

Acesse aqui a matéria em sua fonte.

O Conselho Regional de En­genharia e Agronomia do P­ara­ná (Crea-PR) venceu a ação pro­posta pelo Sindicato dos Ar­quitetos e Urbanistas no Es­tado do Paraná (SindArq-PR) que solicitava a proibição da emissão das Anotações de Res­ponsabilidade Técnica (ARTs) relacionadas aos projetos arquitetônicos pelos engenheiros civis, assim como a anulação das ARTs já emitidas por estes profissionais. A sentença em 1.º grau, emitida pela juíza federal substituta, Soraia Tullio, coloca a elaboração de projetos como uma atividade compartilhada entre os profissionais das duas categorias, suspendendo a Resolução 51 do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-BR).

Em nota, o presidente do Crea-PR, Joel Krüger, disse esperar que essa discussão possa ser definitivamente encerrada e que os profissionais da engenharia e da arquitetura possam trabalhar em harmonia. O SindArq-PR informou, por meio da assessoria, que não irá se manifestar sobre o caso. Cabe recurso da decisão.

Sobre Alexandre Fontes

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNICID / INBEC), professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET e professor da cadeira "Operação & Manutenção Predial" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo IBAPE / MACKENZIE. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Artigos Diversos, Comentarios do Bloggeiro e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s