O desaparecimento dos trabalhos em congressos…

É curioso (e ao mesmo tempo triste…), mas esta situação de “garimpo” para atrair trabalhos e estudos de casos para a apresentação em congressos e seminários se repete ano após ano…

Vejam que tanto a ABRAFAC quanto a ASBRAV vêm prorrogando há alguns dias os seus prazos de inscrição dos trabalhos, na expectativa de que o número de inscritos aumente.

Mas por que será que isto ocorre?

Falta de tempo?

Desinteresse por congressos e seminários?

Qual será o motivo desta falta de procura, uma vez que os congressos continuam sendo procurados e bem frequentados…

Em minha opinião pessoal, ainda acho que existe um pouco de cada um dos itens acima, pois nos falta tempo e não temos por exemplo, a cultura norte-americana ou européia de compartilhamento de experiências, apesar de sermos reconhecidamente um país de oportunidades e empreendedorismo.

Sobre a nossa capacidade em criar, basta observar que as equipes brasileiras de empresas como C&W, Hines e Tishman Speyer já ganharam prêmios fora do Brasil com trabalhos inovadores e/ou tecnicamente atraentes, executados por profissionais brasileiros.

É realmente uma pena esta necessidade de “garimpo”, pois gostaria muito de ver os congressos aqui no Brasil, em um mesmo nível dos que presenciamos lá fora, onde certamente vemos a apresentação de vários estudos de caso, o que enriquece e muito os eventos e acaba por contribuir para o setor.

Aos ainda interessados, não deixem de inscrever os seus trabalhos, pois a ABRAFAC encerra as inscrições neste final de semana e a ASBRAV também (até 15/06).

Acessem aqui os links para a inscrição:

Prêmio ABRAFAC ou Congresso MERCOFRIO

 

Sobre Alexandre Lara

Alexandre Fontes é formado em Engenharia Mecânica e Engenharia de Produção pela Faculdade de Engenharia Industrial FEI, além de pós-graduado em Refrigeração & Ar Condicionado pela mesma entidade. Desde 1987, atua na implantação, na gestão e na auditoria técnica de contratos e processos de manutenção. É professor da cadeira de "Operação e Manutenção Predial sob a ótica de Inspeção Predial para Peritos de Engenharia" no curso de Pós Graduação em Avaliação e Perícias de Engenharia pelo MACKENZIE, professor das cadairas de Engenharia de Manutenção Hospitalar dentro dos cursos de Pós-graduação em Engenharia e Manutenção Hospitalar e Arquitetura Hospitalar pela Universidade Albert Einstein, professor da cadeira de "Comissionamento, Medição & Verificação" no MBA - Construções Sustentáveis (UNIP / INBEC), tendo também atuado como professor na cadeira "Gestão da Operação & Manutenção" pela FDTE (USP) / CORENET. Desde 2001, atua como consultor em engenharia de operação e manutenção.
Esse post foi publicado em Congressos e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para O desaparecimento dos trabalhos em congressos…

  1. Paulo disse:

    Alexandre,
    Internamente (nas corporações) verifico uma queda na formação de gestores. Infelizmente está se colocando técnicos em posições de gestão sem o devido investimento e preparação desse para assumir essa posição estratégica.
    Faço um paralelo com a crise na educação, onde existem muitos professores técnicos e a nova educação pede professores gestores (inovadores).
    Precisamos de mais Ramicellis nas empresas.

    • Bom dia Paulo e obrigado por seu comentário.
      Compartilho integralmente com a sua visão e já cheguei a postar as minhas opiniões e considerações aqui no blog.
      Aparentemente não há a preocupação de gestores com os resultados em curto prazo, uma vez que o fator custos tem “falado” mais alto em algumas decisões. Com isto, profissionais ainda sem o devido preparo têm sido lançados ao mercado, aprendendo no dia a dia…
      É como no tênis…onde vc pode aprender a jogar sozinho, apenas comprando a sua raquete, mas sujeito aos erros de técnica e também às lesões….ou aprender com o apoio de um profissional e ter técnica, o que lhe ajudará à progredir.
      Quanto ao exemplo do Ramicelli, concordo em gênero, número e grau com a sua frase e, se observar, o excelente profissional (Marcelo Ramicelli) que é, foi fruto de uma escola proporcionada por outro extraordinário profissional, o Ulisses Miziara.
      Precisamos de mais investimentos na capacitação de profissionais, assim como do cuidado durante a sua inserção em nosso mercado.
      Obrigado mais uma vez e abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s